14 de março de 2009

Feridas

Sistema Tegumentar
É constituido pela pele e anexos que corresponde a unhas, pelôs e glândulas, a pele é formada por duas camadas distintas fortemente unidas a epiderme e a derme.
Consiste em um sistema que possui múltiplas funções dentre as quais estão incluídas: revestimento, proteção das estruturas internas, proteção imunológica (proteção contra microrganismos patogênicos), termorregulação (regulação da temperatura), discriminação sensorial (percepção), liberação de secreções, síntese de vitaminas.

Foto do Sistema Tegumentat

Estruturas
A epiderme é a camada mais externa da pele, penetra na derme e origina os folículos pilosos, glândulas sebáceas e glândulas sudoríparas. Toda a superfície cutânea está provida de terminações nervosas capazes de captar estímulos térmicos, mecânicos ou dolorosos. Na epiderme não existem vasos sangüíneos; o oxigênio e os nutrientes penetram por difusão a partir de vasos contidos da derme.
A derme está localizada entre a epiderme e o tecido subcutâneo formado por um tecido conjuntivo que contém fibras protéicas, vasos sangüíneos, terminações nervosas, órgãos sensoriais e glândulas, além do músculo eretor de pêlos, as principais células da derme são os fibroblastos responsáveis pela produção de fibras elásticas e de uma substância amorfa cujos elementos dermicos estão mergulados.


O que são feridas
São definidas como soluções de continuidade aparente, ou seja, consistem em rupturas das relações anatômicas normais dos tecidos em consequência de uma lesão.

Como surgem?
Surgem de duas formas; intencional e acidental.
A primeira decorre de incisões cirúrgicas, a segunda de eventos inesperados como é o caso das queimaduras, acidentes automobilísticos ou como agravamente de alguma patologia como exemplo; as úlceras por pressão que surgem devido a impossibilitade de movimentação do corpo.

Onde surgem?
As incisões intencionais sugem por meio do uso do equipamentos cirúrgicos como os bisturis, sua formação vai depender do recurso usado nas cirúrgias, atualmente com os avanços da medicina criou-se mecanismos que possibilitam a realização das cirurgias sem a necessidade de realizar incisões grandes, evitando assim, possíveis complicações no pós-operatório.
As formas acidentais podem aparecer por diversos motivos como já descritos anteriormente, no entanto, as úlceras por pressão surgem nas regiões onde há proeminências ósseas, ocorrem devido a compressão das estruturas que revestem o osso impedindo a circulação sanguínea, ocasionando a morte (necrose) dos tecidos.

Fatores de risco que influênciam no aparecimento da feridas
Desnutrição;
Imobilidade;
Inatividade;
Contato da pele com produtos toxicos como: (incontinência)urina, fezes, produtos alergênicos;
Déficit da percepção sensorial ou perda de sensibilidade (portadores de hanseníase, diabéticos);
Idade;
Hábitos tabágicos;
Temperatura corporal elevada;
Fatores psicossociais;
Educação.


Avaliação de Feridas
Consiste em item importante para obtenção do sucesso do tratamento, pois a partir da observação criteriosa do cliente e da lesão, pode-se estabelecer o diagnóstico e a evolução da lesão.

Critérios que devem fazer parte da avaliação

  • Classificação (grau de perda tissular, fases da cicatrização, tipo de feridas);
  • Cor;
  • Mensuração;
  • Localização anatômica;
  • Exsudato;
  • Leito;
  • Infecção;
  • Margens;
  • Area peri-ferida.


Classificação
Grau de perda tissular
  • Superficial;
  • Parcial;
  • Total.

Fases da cicatrização
  • Inflamatória;
  • Proliferativa;
  • Maturação.

Tipo de feridas
  • Fechada (incisional/ 1ª intenção);
  • Aberta (2ª intenção).
Cor
  • Descrição: vermelho, róseo, amarelo, preto
Mensuração
  • Bidimencional (superficiais);
  • Tridimencional (profundas);
  • Material: réguas/ desenhos/ fotos/ instilação de fluidos;
  • Planimetria (cálculo de superfície por computação gráfica).
Localização anatômica
  • Causa;
  • Potencial de cicatrização.
Exsudato
  • Representa mecanismo de defesa;
  • Avaliar cor/volume/consistência/odor.
Leito
  • Viabilidade tissular;
  • Corpos estranhos;
  • Sinus.
Infecção
  • Sinais clínicos;
  • Avaliação laboratorial.
Margens
  • Epitelização;
  • Necrose;
  • Isquemia.
Área peri-ferida
  • Cor;
  • Integridade;
  • Umidade.
Processo de Cicatrização
Ferida em fase de cicatrização
Ferida em fase de cicatrização
Ferida em fase de cicatrização
Consiste em uma cascata de eventos complexos, celulares e bioquímicos, mediado por diversos fatores com ação inibitória e estimuladora. Essas respostas podem ser divididas em três fases respectivamente: Processo inflamatório: corresponde a dois processos; a hemostasia para o controle do sangramento e a inflamação para a limpeza da ferida e prevenção da infecção, ocorre em 3 a 6 dias do aparecimento da ferida, caracterizado por sangramento controlado devido formação de coágulos e migração de fatores de proteção, neutrófilos, basófilos, eusinófilos, tendo como objetivo, retirar sujividade; corpos estranhos e bactérias; do leito da ferida. A inspeção verifica-se características típicas de reações inflamtórias, isto é, edema, eritema, calor e dor. Processo de proliferação: essa fase sobrepõe a fase inflamatória, visa o preenchimento da ferida com tecido conectivo e a cobertura epitelial ela abrange dois processos : granulação e contração da ferida. A fase da granulação a ferida possui ao exame inspecional tecido vermelho vivo e brilhante devido a formação de vasos (neo-angiogênese) e síntese e liberação de colágeno a partir dos fibroblastos, a epitelização consiste na migração de queratinócitos das bordas para o centro da ferida. Como há uma limite para o fechamento em feridas com diâmetro acima de 3 cm, a enxertia deve ser considerada. Processo de maturação: a última fase do processo, tem o objetivo de reorganização das fibras celulares e o aumento da força tênsil da ferida recoberta, clinicamente observa-se no início uma cicatriz mais rosa e alargada que se torna gradativamente mais pálida, endurecida e com aspecto fibrótico, isso se dá devido a connversão do colágeno inicialmente produzido para um tipo de melhor qualidade. Nas primeiras semanas a cicatriz apresenta somente 10% da força tênsil normal, sendo portanto bastante fágil e sensível ao trauma por fricção e pressão, com o passar do tempo a cicatriz atinge somente 70% a 90% da força tênsil original.
Tratamento das feridas O tratamento consiste em três estágios: avaliação, limpeza, cobertura. Para avaliação: ver Avaliação de Feridas. Limpeza É o processo que envolve o uso de soluções para obter a remoção da sujidade, bactérias, tecidos desvitalizados, fragmentos, exsudatos, corpos estranhos, rezíduos de agentes tópicos dos leito da ferida, viabilizando assim a cicatrização. Há três tipos de técnicas descritas: o esfregaço, a hidroterapia e a irrigação. O esfregaço é descrito como uma técnica muito controversa, pois sabe-se que a fricção do leito da ferida retira o tecido de granulação causando a inibição ou retardo do processo de cicatrização. A hidroterapia consiste no uso da água em movimento, realizando massagem local. A irrigação é atualmente a técnica mais aceita pela capacidade de remover partículas indesejadas e manter intacto o tecido de granulação. Diversos estudos estão sendo desenvolvidos com o objetivo de estabelecer a pressão de irrigação necessária para uma limpeza eficaz e que mantenha integro o tecido de cicatrização. Embora a pressão ideal possa ser obtida com seringa de 35ml e agulha de calibre 19G , existem diversas formas de preceder à irrigação da ferida, com jatos com seringas de 20ml e agulhas mais calibrosas(40X12) ou frascos plásticos de soros perfurados. A falta de pesquisas acerca da escolha das soluções a serem utilizadas não deixa muitas opções, a maioria dos autores apontam a solução fisiológica ou água limpa como ideal, por se tratar de substâncias neutras quanto a biotoxicidade. O anti-sépticos são biotóxicos para células e substâncias que participam do processo de cicatrização, contribuindo para o retardo e dano tecidual, portanto atualmente são contra-indicados por vários autores. Desbridamento Quando os métodos de limpeza se monstram ineficazes para o alcance dos objetivos deve-se pensar em uma terapia mais agressiva: o desbridamento. Descrito como ato de seccionar os tecidos para ampliar uma ferida com a finalidade de exploração cirúrgica, remoção de tecidos necrosados aderidos ou de corpos estranhos do leito da ferida. Tipos de desbridamento: mecânico, enzimático e autolítico
Coberturas Características ideais dos dispositivos utilizados no tratamento de feridas:
  • Promover barreira térmica;
  • Proteger a ferida de trauma e infecção;
  • Ser impermeável a água e outros fluidos;
  • Remover excesso de líquidos;
  • Promover ambiente úmido;
  • Desbridar a ferida;
  • Fácil aplicação e remoção sem traumas.
Classificação das coberturas
  • Passivos (protegem e cobrem a ferida): gazes, ataduras, adesivos cirúrgicos;
  • Interativos/Bioativos (Mantém o meio ótimo para cicatrização): películas, hidrogel, alginato, carvão ativado.
Objetivo: proporcionar o melhor ambiente possível para cicatrização minimizando custos e tempo. Tipos de Coberturas Hidrogel

Descrição: Gel amorfo, estéril Composição: gel, carboxi-metilcelulose e propilenoglicolModo de ação
  • Desbridamento natural (autólise);
  • Hidratação das crostas por manterem o meio úmido;
  • Estimulação a granulação e epitelização;
Vantagens:
  • Fácil aplicação;
  • Diminuição da sensibilidade dolorosa na ferida;
  • Pode ser aplicado na presença de infecção;
  • Não danifica o tecido de granulação, o hidrogel tem a capacidade de absorção do exsudato da ferida úmida e doação de fluido a ferida seca.
Indicação: Feridas com perda parcial e total de tecidos, como áreas doadoras, cirúrgias superficiais, úlceras crônicas e outros. Nomes comerciais:intrasite gel/Smith Nephew, Nugel/J&J; Saf-gel/Convatec.

Hidrocolóide
foto de Placa de HidrocolóideFoto da Placa de Hidrocolóide
Descrição: Curativo bioativo, oclusivo estéril, impermeável a água e a outros agentes que propiciam um ambiente úmido.Composição
  • camada externa: película de espuma de poliuretano.
  • camada interna: matriz adesiva na qual estão imersos os 3 hidrocolóides protegidos por um papel de silicone.

Funções da camada externa: barreira térmica aos gazes, à líquidos, microbiana, mecânica. Funções da camada interna: absorção de exsudato (gel), manutençao de PH ácido (bacteriostático), meio ideal de granulação (úmido), não adere ao leito da ferida, auxilia no desbridamento da ferida, mantém a temperatura corpórea, maior alívio da dor, auto aderente (não necessita de curativo secundário) Troca do curativo: quando o gel extravasar, no máximo em sete dias Tipo: extra fino, sua transparência permite a visualização da ferida sem a necessidade de remoção do curativo. Apresentações: placas, pastas ou pós Contra-indicações: feridas infectadas ou aquelas com exposição de óssos ou tendões. Nomes Comerciais: Duo-derm/ convatec, Comfeel/Colopast, Tegasorb/3M, Restore plus/ Hollister.

Alginato de Cálcio
Foto da Placa de Alginato de Cálcio
Descrição: Curativo fibroso que contém 80% de alginato de cálcio e 20% de alginato de sódio. Indicações: Tratamento de feridas com exsudação moderada ou abundante, se usado em feridas com pouca exsudato devem ser umidecidos com solução fisiológica. Ações: Os alginatos tem ação hemeostática, é considerado bioativo, alteram seu formato físico conforme vão absorvendo a exsudação da ferida. Os íons de cálcio do curativo trocam de lugar com os íons de sódio da exsudação. Essa troca iônica desencadeia uma reação que faz a fibra de alginato transformar-se em gel. Contra-indicações: feridas secas. Desvantagens: adere a ferida se não houver exsudação suficiente. Nomes comerciais: Kaltostat Fortex/Convatec; Sorb San/colopast; Restore Calcicare/Hollister.
Filme Transparente
Composição: película de poliuretano, semi permeável e adesivo, que permite a difusão gasosa e a evaporação da água , sendo porém impermeável a fluidos.
Caracteristicas:
foto do Filme Transparente
  • Película transparente;
  • Adesivo hipoalergênico;
  • Sistema de aplicação por moldura;
  • Estéril e livre de resíduos;
  • Elasticidade e extensibilidade.
Indicação de uso:
  • Curativo para feridas provocadas por dermo abrasão,
  • Úlceras por pressão estágio I e II;
  • Sobre crostas de feridas para facilitar a autólise;
  • Feridas cirúrgicas limpas.
Contra-indicação: infecção, exsudato no leito da feridaou no catéter. Nomes comerciais: Tegaderm/3M; Bioclusive/J&J; Opsite/Smith Nephew.
Carvão Ativado com Prata
Foto da Placa de Carvão Ativado de Prata
Descrição: Carvão com prata incorporada em uma manga de nyon porosa. Tem ação bactericida. Indicações: Feridas com odor forte, ou feridas infectadas que tenham moderada a grande quantidade de exsudato seropurulento ou purulento. Contra-indicações: pessoas sensíveis à nylon, feridas com pouco exsudato. Vantagens: eficaz no controle do mal odor. Desvantagens: Não pode ser cortado, pode aderir a ferida e sangrar na remoção. Nome comercial: Actsorb Plus/ J&J.
Ácidos Graxos Essenciais
Ácidos Graxos Essenciais
Descrição: É um produto originado de óleos vegetais polisaturados, composto fundamentalmente de AGE, que não são produzidos no organismo (ácido linoleico, ácido oleico). Indicações: úlceras por pressão, diabéticas, deiscências de ferida, cirúrgicas, etc. Ação: Estimula a formação do tecidos de granulação por meio de sua ação quimiostática e promove diferenciação epidérmica acelerando assim, o processo de cicatrização, de hidratação e de elasticidade da pele. Nome Comercial: Dersani/Saniplan; Sommacare/LM Farma.
Paraína
Descrição: Complexo Enzimático contido no látex do vegetal Carica papaya, formado por enzimas proteolíticas e peroxidases. Indicação: depende do aspecto da ferida e da concentração em porcentagem da papaína. Ação: efeito desbridante, antiinflamatório e bactericida. Apresentação: pó e creme.



Como citar este artigo:
LIMA, Melquia da Cunha. Feridas, 14 mar 2009. Disponível em: <http://www.enfbox.com/2009/03/feridas.html>. Acessado em: [inserir a data de acesso]

26 comentários

francisca pereira sousa silva disse...

adorei a materia pois com ela tirei muitas duvidas e vou fazer uso para o meu trabalho muito obrigada aos colaboradores desta materia francisca auxiliar de enfermagem.

Anônimo disse...

Muito bom este artigo, a forma como foram dispostas as explicações, a riqueza de conteúdo e principalmente a clareza e o fácil entendimento.

Cristiane Marques/ Minas Gerais.

Anônimo disse...

MUITO BOM ESTE RESUMO TIREI MUITAS DUVIDAS

Anônimo disse...

GOSTEI ,TIREI VARIAS DUVIDAS ,ESPERO PODER CONTAR SEMPRE COM ARTIGOS TIPO ESTE ROSIMAR DE IBIRAÇU E.Santo

Anônimo disse...

gostei muito, porque tudo foi dito de forma simples.

carla - enfermeira disse...

Claro e objetivo. Gostei muito! É bom saber que existem pessoas que tratam esse assunto com tanta seriedade. Essa forma de transmitir conhecimento fez com que a matéria tivesse credibilidade. Parabéns!

Anônimo disse...

Adorei esse material,informações surper ricas e atualizadas.

Anônimo disse...

vaéria ,muito bom gostei da explicação! bem direta . sem dúvidas . parabéns.

Anônimo disse...

Muito legal o material,estava precisando de algo simples e claro para enriquecer um trabalho. Valeu!!!

Anônimo disse...

EXCELENTE ARTIGO, DE FACIL COMPREENÇÃO,
ESPERO PODER CONTAR COM MAIS ARTIGO EM VARIOS TEMAS. OBRIGADA
MIRIAM BETIM-MG

SUZANA MECCA disse...

EXCELENTE, MUITO OBRIGADO
COLOQUEM MAIS FOTOS PARA ANALIZAR MELHOR.


27 DE DEZEMBRO 2009

SUZANA MECCA

Anônimo disse...

Fabuloso tirei varias dúvidas os textos simples de fácil compreensão mesmo para quem é leigo no assunto.

Anônimo disse...

Gostei muito desse resumo é bem explicado e a fase de cicatrização e bem fácil de entender.

Anônimo disse...

é o fim véio..........o fim !!!

Anônimo disse...

bem legal!se estiver disponivel a todos

Anônimo disse...

Gostei bastante do artigo, bem colocado, bem explicado. consegui tirar algumas duvidas.
Elisandra Klasener, acadêmica de enfermagem.

Anônimo disse...

legal!!! gostei muito pois é uma doença pouco falada, uma boa fonte de conhecimento e de fácil entendimento.
valeu o tempo gasto.

carina disse...

otima matéria...

Israel Ramponi disse...

Vi matéria correlata no curso de graduação de enfermagem das FIVR, confere com o tópico apresentado... Parabéns gostei muito.

Anônimo disse...

gostei muito até q enfim!

Anônimo disse...

Ola estou cursando um Técnico em Enfermagem... esta materia é muito importante e de facil compreenção.. gostei muito!!!

Anônimo disse...

mto bom,pois faço enfermagem.
valeu

Anônimo disse...

Gostei muito !Foi escrito de uma forma simples
e compreensiva .Gostaria de saber mais

Anônimo disse...

Muito bom!
Com este Artigo pude tirar todas minhas dúvidas
Espero que o mesmo possa ajudar outras pessoas :D

Anônimo disse...

Gostei muito!
O artigo muito bom,de facil compreensão
estou cursando enfermagem,foi muito útil no meu aprendizado...Valeu

Anônimo disse...

gostei bastante do artigo. Recordei alguns conceitos.
Obrigada

Postar um comentário

^